Filho pródigo
   23/06/2022     Caminhada Cristã    0 Comments
Filho pródigo

Leitura: Lucas 15:11-32

Como seres humanos, valorizamos a independência, e tentamos cultivá-la à medida que crescemos. Por vezes, chegamos ao extremo de não sermos mais capazes de pedir ajuda, com medo de parecer fracos. Esquecemo-nos de que somos diferentes, pensamos de maneira diferente e temos diferentes forças e fraquezas, pelo que podemos chegar mais longe se trabalharmos em conjunto, do que cada um por si. Também não fomos feitos para sermos independentes de Deus. Em nós mesmos somos pequenos e frágeis; sem Deus não conseguimos viver de uma forma plena. O Senhor pode todas as coisas, até aquilo que nós não podemos. Ele sabe até aquilo que nós não sabemos. O vazio do nosso coração, que tantas vezes tentamos ultrapassar com os prazeres desta terra, com uma carreira ou com relacionamentos, só pode ser verdadeiramente preenchido por Deus.

O pecado é um resultado dessa nossa tentativa de sermos independentes de Deus. Assim foi com Adão e Eva, que pecaram ao agir segundo um desejo que estava fora da vontade de Deus. E assim continua a ser conosco. Como o filho pródigo, pecamos porque queremos ser auto-suficientes, fazer as coisas à nossa maneira. Pecamos porque julgamos que sabemos o que é bom para nós melhor do que Deus.

Assim, o pecado leva-nos para longe de casa, para um caminho largo, para uma terra estranha. Ao princípio, talvez tudo pareça estar bem. Talvez o prazer que o pecado traz à nossa carne e a aceitação por parte do mundo nos façam ignorar as consequências. Porque o pecado tem consequências, na nossa vida e na das outras pessoas. O seu salário é a morte, morte física e espiritual.

Mas este não foi o fim da história do filho pródigo, e também não tem que ser o fim da nossa história. Ainda podemos arrepender-nos e voltar para trás, para casa, para o nosso Pai celestial, que nos recebe de braços abertos e com alegria. A Sua graça ainda está disponível para nós.

Partilhar este Post

Comments

post